quarta-feira, 17 de maio de 2017

Depois de algum tempo...

... Eu resolvi escrever. 
Não pensando em quem pudesse ler, mas pela prosa e poesia, pela estranha sinfonia das palavras singelamente fluindo.

É que com o tempo a gente perde o ritmo, perde a métrica, perde a rima. Perde tudo, menos a beleza... A beleza continua aqui, procurando uma brecha pra fugir e se espalhar.
E o que mais a gente precisa além disso?
Na vida a gente perde tudo. Perde os dias, perde a fé, perde o canto e o amor... A gente só não pode perder de vista a beleza que existe na dor. Porque é aquilo que é belo que faz a gente andar, não desistir, perseverar. 
E é só quando a beleza se espalha, como as cores em um dia de sol, que a gente retoma aquilo que se perdeu. A gente acha de novo a graça nos dias, na fé, no canto e no amor... A gente nasce de novo e inventa um ritmo, que rime com o velho riso que se escondeu e foi achado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário