quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Desejos

Eu ligo o computador. Procuro incansavelmente músicas que digam o que está entalado em minha garganta... Sem sucesso. Desligo o pc.
Ligo o computador novamente. Quem sabe se eu digitar sem propósito algum, as palavras sejam vomitadas como alguém que, sem esperanças de que a ressaca passe logo, enfia o dedo na garganta e provoque o golfo... Assim é mais fácil dormir.
As coisas não estão dando muito certo. Existe uma sonhadora dentro de mim que é forçada dia a dia a ser realista... Sem planos mirabolantes, sem paixões a flor da pele, sem riso de doer a barriga, sem grito, sem muito, sem "tudo ou nada". Sem viagem a Roma, sem amor verdadeiro, sem dinheiro no bolso e sorriso sem fim.
Ah! Esse amor que não chega! Dá até medo de pensar que não vem... Vai ver ele pegou o ônibus errado. Volta de uber, amor! Vê se não encontra outro alguém no caminho, vê se não esquece de mim.
Mas até lá, Deus, mande os amigos, me ensine a ser só, me ajude a por o pé na estrada. Me ensine a dar vida pros dias, a sonhar com o que dá!
Eu não nasci pra ser cinza, eu já cansei do sofá, eu quero rir com vontade e continuar a sonhar. Eu quero mais poesia, mais rima... Quero dança livre e música alta. Eu quero quem sinta minha falta.
Eu quero amor, amar, sonhar e sonhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário