segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Desabafo


Você me liga, manda uma mensagem e me estraga o dia.
Logo você, que nunca me procura para um passeio, uma conversa amiga, sequer para me dar "bom dia", começa a prosa com bronca e cobrança, me acusa como se a culpa fosse me aproximar de você, ao invés de afastar.
Você me ama, eu sei, mas quem disse que brigas de amor não dói, não sabia o que estava dizendo.
Se eu não soubesse o quanto o ódio e o amor estão ligados, poderia dizer sem culpa que te odeio por tudo o que você já me fez passar. Mas eu sei que é só porque eu te amo que me sinto assim, tão mal...
Eu odeio o fato de você só conseguir ser feliz quando tem alguém. 
Odeio saber que boa parte do que você me ensinou quando criança - que apesar de ser duro, sempre pareceu correto - hoje você ignora. Odeio saber que a sua coerência está a venda por um preço tão baixo.

Você diz que as minhas atitudes não condizem com a minha fé... Logo eu, que me calo para não gritar, me afasto para não sofrer, me isento para não interferir. Você toma decisões sem pensar em mais ninguém, e quando as pessoas tomam as suas próprias você se ofende! Aos 45'' do segundo tempo da vida, você parece ainda não entender a lógica da causa e consequência. Você ainda não entende que não pode controlar as pessoas.
Se vamos falar de incoerências, olhe para as suas!
Você criou um deus imaginário que é co-responsável pelas suas más escolhas. Você encontra propósitos onde não tem. Você viola mil leis, e ainda se acha no direito de me acusar pelos meus pecados.
Eu odeio ser privada de um tempo a sós com você, e ter que fazer cara de feliz pra não constranger ninguém.
Eu odeio me sentir envergonhada por não saber explicar às pessoas a lógica da sua escolha amorosa, e por não saber esconder minha insatisfação delas.
Eu odeio que você coloque o meu Deus como co-responsável de suas atitudes e escolhas, quando na verdade você, simplesmente, não O conhece, e O troca por ídolos no seu coração. E ainda me diz que ser cristão não é apenas ir a igreja... Eu que o diga!!! Quem deveria dizer isso era eu, pra você.
Eu quero gritar e te bater. Eu juro que te agrediria se isso não me fizesse sentir mais mal do que bem, se eu não soubesse que desagradaria a Deus. E então eu fico aqui, brigando com você na minha mente, dizendo tudo o que eu não posso dizer até cansar e ir dormir.

Afinal, tudo o que me resta agora é dormir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário