sexta-feira, 9 de junho de 2017

Contradição

Eu te dei o link deste blog... Foi como te dar a chave do meu diário.
O gesto foi para expressar confiança, mas não sei se ficaria mais tranquila se você o lesse ou se desistisse de ler por respeito a minha intimidade. Engraçado como esses sentimentos se misturam. Querer que alguém leia sua mente, e ter medo que ela possa - de fato -  ler... 
É terrível o medo de ser pesada demais, profunda demais, imperfeita demais. É terrível o medo de mostrar quem sou, porque não tenho nada além disso para oferecer se isso for insuficiente. Sou quem eu sou.
É reconfortante pensar na graça nessas horas, porque - afinal - ela pressupõe nossa insuficiência para ser eficaz. É bom ser "pequena demais", "frágil demais", porque aí eu sou cuidada por Ele... É como se eu pudesse me sentar em seu colo de Pai, e dormisse ali, sabendo que Sua força me levará para a cama quentinha na hora certa. Por outro lado, é como se eu fosse confrontada com a ideia de ser criança a vida toda diante Dele: nenhuma criança quer isso, mas um adulto ficaria grato se pudesse ser. Nesse sentido, quero ser adulta o suficiente para querer.
Você me confundiu há um tempo atrás... Achei que você estivesse acelerando as coisas, mas continua firme nesse ritmo bem "slow". Tirando a insegurança que bateu a princípio, achei bom. Deus está me apurando esses dias, sacudindo alguns pecados empoeirados... É sempre positivo quando isso acontece, mas quanto menos pessoas envolvidas, melhor, afinal, é tão bom quanto ruim essa sensação. Exposição e vergonha se misturam com o sentimento de evolução e honra. Acho que com Deus é sempre assim. Um dia eu te conto...

... Um dia.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Diário de oração

Hey, Jesus!
Hoje eu confessei alguns de meus pecados, e ainda assim eu sinto tanta dificuldade em me arrepender... Como pode a minha mente se convencer, e meu coração se atrasar?! Ah! Você me prometeu um coração de carne, um coração cujo a lei do Senhor está gravado nele... Dá-me este coração, Senhor!!
Eu tenho me conformado com aquilo que o Senhor já fez em mim, e confiado na graça diária para com o que ainda tenho dificuldade, mas eu não quero que "viver pela graça" seja misturada com a minha própria obstinação. Eu tenho pecado todos os dias, Senhor, sei que nada é oculto aos Teus olhos. Sabes também cada "desculpa", cada justificativa furada, cada um dos meus motivos rasos, e sabes que sou "cega" e "dura"... Tem compaixão de mim, Jesus. Que as tuas misericórdias se renovem sobre mim, que a tua graça redentora me transforme.
Hoje eu pedi ajuda a uma de suas filhas. Sei que ela é tua serva, Jesus... Sei que podes ajudar-me a superar tudo isso. Age em mim, age nela, age em mim através dela, e nela através de mim. Eu não quero a sua obra inacabada, e Você prometeu que a terminaria... Eu sei que isso não ficará, assim, pela metade. Vamos superar isso!
O Senhor conhece os desejos do meu coração, e conhece os meus medos. Conhece as oportunidades que me batem à porta, pois foi o Senhor que as concedeu... Não me deixe estragar tudo, Papai. Eu estou tão perdida quanto ansiosa. Seja tudo pra mim, não me deixe ir para longe de Ti para conquistar o que quero. No final, eu sei que ficaria vazia, porque já estive lá sem o Senhor.
Tu és o Amado da minh'alma!! Não me deixe desejar nada mais do que a Ti... Nada mais do que o Teu reino, que a Tua vinda. Fixe os meus olhos na eternidade. Amarre meu coração ao Teu, me faça olhar em Teus olhos de tal modo que enxergue o mundo refletido através deles.
Tu és luz e calor, és água da vida. Tu és a minha própria vida! Alimenta-me de Ti.

Em Teu nome eu oro mais uma vez.
Amém

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Da série: Eu que fiz

Pra quem não sabe, eu gosto de desenhar... Nunca fiz curso algum, mas tenho uma intuição razoável. 
Eu ampliava desenhos de personagens animados quando criança, e um pouco mais velha comecei a tentar fazer rostos humanos. Desde então, costumo tentar desenhar pessoas que eu tenho em alta estima.
Segue algumas das minhas "artes":


Um dos meus primeiros desenhos... Devido às proporções erradas, ficou parecendo uma caricatura. Mas quem a conhece, sabe que ficou bem parecido!!

Esta é a minha irmã... Mais uma vez, problemas de proporção deu um aspecto de caricatura.


Minha primeira (e única) tentativa de desenhar um animal... a luz nos pêlos é bem difícil de reproduzir sem técnica.

Aqui, eu dei uma melhoradinha nas proporções e sombreados. Ficou bem parecida com a minha amiga... Infelizmente eu fiz alguma meleca na hora, e tive que cortar a folha kkkkk 
Acho que este é meu melhor desenho até hoje. Infelizmente não sobrou espaço para desenhar o cabelo, e tive dificuldades de desenhar este amigo no ângulo igualzinho ao da foto...

Estou com saudades de desenhar... Quem será meu(a) próximo(a) modelo(a)?!?! :)



domingo, 21 de maio de 2017

Diário de oração

Como um vento, como um terremoto, o Senhor vem...
Tão certo como a alvorada, tão belo como um sol, Ele vem.
E eu só quero estar acordada para ver Sua glória, sob a palma de Suas mãos.
Ele vem, de um jeito novo ou já conhecido, para me surpreender outra vez. E eu quero estar sempre a esperar, como a noiva pelo amado, sempre alerta e pronta para O encontrar.
E eu esperarei, e orarei mais uma vez. Eu não vou desistir nem me contentar... Por que há mais quando eu despertar!

Mayara Torroglosa Di Salvo
05/07/2016

Autoral III


Intimidade

Na porta do banheiro
Um "bom dia" e um minuto
Parado, olhando, sentindo o cheiro
Gravando o momento: 
Lápis no olho, perfume no pulso
Caixinho bem feito.
Sorrio ligeiro e pergunto
"Que foi?"
Responde "Não sei, só gosto de ver,
Olhar o contorno, amar o que sinto,
Que beijo, que ouço"

Café em silêncio, beijo na testa
Nó na garganta
Saiu pro trabalho
Mas no peito a vontade
De curtir a vida à dois.


Mayara Torroglosa Di Salvo
12/08/2010 - 10/11/2012 (fim)

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Depois de algum tempo...

... Eu resolvi escrever. 
Não pensando em quem pudesse ler, mas pela prosa e poesia, pela estranha sinfonia das palavras singelamente fluindo.

É que com o tempo a gente perde o ritmo, perde a métrica, perde a rima. Perde tudo, menos a beleza... A beleza continua aqui, procurando uma brecha pra fugir e se espalhar.
E o que mais a gente precisa além disso?
Na vida a gente perde tudo. Perde os dias, perde a fé, perde o canto e o amor... A gente só não pode perder de vista a beleza que existe na dor. Porque é aquilo que é belo que faz a gente andar, não desistir, perseverar. 
E é só quando a beleza se espalha, como as cores em um dia de sol, que a gente retoma aquilo que se perdeu. A gente acha de novo a graça nos dias, na fé, no canto e no amor... A gente nasce de novo e inventa um ritmo, que rime com o velho riso que se escondeu e foi achado.


terça-feira, 16 de maio de 2017

Autoral II

Sim, senhor

Não se dá valor ao sol e calor
Se a pele branca ele nunca tocou
Pouco vale o riso contínuo
Se nunca houvesse o pranto

Hoje o meu tempo é luz
Onde já houve trevas
A sensatez reservo a momentos exatos
E na outra maioria me permito

Pois só me permitindo posso dar valor
Ao riso, ao pranto, à luz e ao dia
Caso contrário viverei à sombra
Do que poderia ter sido e não fui.





Mayara Torroglosa Di Salvo
26/09/2009 - 17 anos